Segue aqui as nossas viagens!

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Seis dias em Menorca - o nosso roteiro

28 Jun 2019

Depois das nossas dicas de Menorca [aqui], fica o nosso roteiro de 6 dias pela ilha! 

 

 

Dia 1

 

Chegámos a Menorca no sábado à noite. Já estava o senhor da rent-a-car à nossa espera e, em menos de 10 minutos, estávamos a sair do parque a caminho do hotel. A manhã de Domingo foi passada nas compras e organização do apartamento. 

 

Despachada a parte chata, começámos os passeios. Seguimos para Sul em direcção a Cap D'Artrutx e parámos no farol para ver a vista. Fomos para a Platja de Son Xoringuer, onde almoçámos. Estava meio nublado e pouco convidativo para a praia, mas também não é uma praia propriamente bonita. Depois de almoço fomos até Cala N'Turqueta. Esta praia tem estacionamento a cerca de 1 km da praia e o caminho é muito tranquilo. É uma praia bonita, com areal junto à água pequeno, mas que se prolonga bastante pelo acesso à praia e até têm bastantes sombras. Tinha algumas algas mas não incomodavam muito. Como a água estava fria decidimos voltar para o hotel e experimentar a piscina. Para infelicidade também estava fria, portanto decidimos ir passear nas rochas por trás do nosso apartamento. Têm uma escadaria de acesso ao mar, com um ar apetitoso mas nem tentámos porque sabíamos que estava muito frio!

 

 

 

 

 

 

Dia 2

 

O dia amanheceu muito escuro e não havia previsão de melhorar. Decidimos passear pela zona sudoeste onde as praias não são tão bonitas. Fomos até Binidali porque vimos na praia que tinha uma estrada junto à costa até Punta Prima. A Cala Binidali é muito pequena e de pedras, só a vimos ao longe. Seguimos para Binibeca, uma praia de acesso rápido, com um areal grande e um bar simpático mesmo junto ao mar, onde bebemos um café péssimo e muito caro!

 

O céu continuava escuro, por isso seguimos para Punta Prima. Mais uma praia com um grande areal e com estacionamento próximo da praia. Passeámos junto a umas rochas com vista para um farol numa pequena ilha. 

 

Ponderámos visitar Mahon, a capital, mas não tínhamos achado muita piada aos pontos de interesse, por isso seguimos mais para norte, até Cala Sa Mesquida. Esta praia tem um estacionamento perto, mas o acesso tem uma descida muito acentuada. Almoçámos na praia mas cheios de frio porque estava imenso vento.

 

Depois de almoço decidimos continuar a viagem. Como as praias seguintes tinham um acesso difícil e não tínhamos grandes referências, decidimos ir mesmo para a costa norte, para Arenal d'en Castello. Esta zona é muito turística, cheia de hotéis. Há uma grande encosta até à praia, com acesso por escadas entre as casas. A praia é uma baía enorme. O sol estava a aparecer por isso estacionámos o mais próximo da praia que conseguimos e fomos para lá. A água estava tão calma que quase nem mexia. Se não fossem as alforrecas e a temperatura da água ninguém nos tirava de lá. 

 

Nesse dia regressámos cedo a casa porque fazíamos 2 anos de casados e era dia de jantar fora! 

 

 

 

 

 

 

Dia 3

 

Começámos o dia em direcção a Cala Galdana com o objectivo de ir a Cala Macarella, mas estacionámos do lado contrário por isso fomos até Cala Mitjana. São cerca de 1,8 km, maioritariamente à sombra. Primeiro passámos por Mitjaneta que tinha uma cor de água maravilhosa e imensa gente dentro de água. Mas a praia é muito pequena e não havia espaço para pousarmos as nossas coisas, por isso decidimos seguir para a Mitjana.

Foi um pouco decepcionante. Estava completamente coberta de algas, quer na água, quer na areia junto à água. Dali segue o caminho para Trebalúger mas não arriscámos. 

 

Almoçámos por lá mas fomos embora logo depois de almoço porque não tínhamos sombra! Voltámos para trás e fomos para a Cala Galdana. É uma baía grande, cheia de hotéis em toda a volta. Apesar disso até é uma praia agradável. 

 

Por volta das 17.00 estava a ficar frio e fomos embora. Mas como ainda era bastante cedo decidimos ir passear até ao norte. Visitámos Cala Morell, onde há uma rocha em forma de elefante, mas não descemos até à água. Aqui não há areia, só uma zona cimentada e uma plataforma para mergulhar para a água. Depois fomos até Algairens, uma praia com estacionamento relativamente próximo, grande e bonita! Como não estava vento deu para ficar até às 20.00.

 

 

 

 

 

 

 

Dia 4

 

O vento estava de sul, por isso decidimos explorar o norte. Fomos em direcção a Pregonda. O acesso é feito por uma estrada de terra, no final da qual se estaciona. Depois são cerca de 1,5 km até à praia mais próxima, a Binime-la. Está é uma praia estranha. A areia é muito escura e no mar viam-se manchas azuis e castanhas, como se o fundo fosse feito de placas. Não gostámos e por isso seguimos para Pregonda, mais 1,8 km! A paisagem faz lembrar um deserto com rochas vermelhas. Estava bastante calor e não havia nenhuma sombra. Acabámos por não chegar a Pregonda porque encontramos uma praia mais pequena mas lindíssima, com o contraste entre o azul do mar e o vermelho das rochas! Único problema: mar repleto de alforrecas! Só não ficámos lá mais tempo porque tínhamos deixado o almoço no carro.

 

Seguimos para o farol do Cap Cavalleria mas visitámos só o exterior [o interior era pago] e fomos para a praia seguinte, Calla Tirant. Esta é uma praia gigante e bonita vista de cima, mas estava cheia de algas do lado onde estacionámos, por isso seguimos viagem para Arenal Son Saura. Mais uma baía enorme, com água muito calma e de um azul lindo e areia com uns tons de rosa. Como estava vento fomos embora cedinho.

 

Decidimos aproveitar esse fim de tarde para conhecer Ciutadella. É uma pequena cidade de grandes avenidas, com uma mistura arquitectónica um pouco estranha. O centro histórico e a marina são muito bonitos. É um passeio de final de dia bastante agradável. No entanto, as lojas fecham todas bastante cedo, pelo menos naquela altura do ano.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 5 

 

Cala Macarella tem um parque de estacionamento próximo mas descobrimos que está reservado a autocarros durante todo o verão. Tínhamos então duas hipóteses para lá chegar: Cala Turqueta ou Cala Galdana. Como sabíamos que na segunda hipótese o caminho era tranquilo e mais curto e não tínhamos referências do outro, optámos pela Cala Galdana. Estacionámos o mais próximo possível do acesso ao trilho e lá fomos. Começa com algumas escadas, mas não muitas e ao início há bastantes sombras. À chegada à praia há novamente escadas, desta vez bem mais e com mais sol. Infelizmente a praia, apesar de bonita, estava cheia de algas. Como tinha bastante sombra ficámos por lá a almoçar e a descansar. 

 

À tarde decidimos fazer uma parte do caminho até à Macarelleta para espreitar se esta também tinha algas. O caminho é um pouco mais acidentado mas muito bonito e com muitos pontos para apreciar a paisagem. A água estava limpíssima mas a praia estava superlotada! Mesmo assim conseguimos um buraquinho para pôr o chapéu e ficámos.

 

Acabámos o dia a ver o pôr do sol das rochas atrás do nosso apartamento. 

 

 

 

 

 

 

 

Dia 6

 

Começámos o último dia com a indecisão se iríamos visitar Mahon mas decidimos não ir. Fomos directos para Sant Tomas. A ideia era ir à Cala Escorxada mas como estava muito calor fomos primeiro a Sant Tomas. É uma praia grande, com muitas rochas no início, mas depois com areia fininha. 

 

Por volta das 14 o tempo começou a ficar nublado e frio e então decidimos ir até à Escorxada. Tínhamos indicação que eram 45 minutos a andar mas mais nada. Foi a pior ideia como já contei aqui. Voltámos para trás muito desmotivados. 

 

Para acabar a viagem com boas memórias parámos em Cala Blanca, próximo do apartamento, para um mergulho de despedida. 

 

Regressámos no dia seguinte bem cedo. 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now